VillageTerraneo
français espanol italiano portugues english
 

Village Terraneo

Foi elaborada no seio da rede, de forma consensual, uma Carta, que formaliza, o compromisso dos parceiros na execução de uma politica de turismo sustentável.

Os signatários da presente Carta declaram aderir aos princípios da Carta das Cidades Europeias para a Sustentabilidade (Aalborg, 27 de Maio de 1994), ao processo Agenda 21 Local assim como aos princípios da Carta do Turismo Sustentável (Lanzarote, 28 de Abril de 1995).

Os compromissos da presente Carta constituem objectivos mínimos a executar devendo ser adaptados aos quadros jurídicos nacionais e regionais.

 

1. Ordenamento e urbanismo

  1. Dispor de um documento de planificação (municipal ou supramunicipal) que defina a vocação dos espaços e a ocupação dos solos, que assegure a preservação e valorização do carácter físico e morfológico da(s) vila(s)/cidade(s) histórica(s) e do(s) seu(s) espaço(s) envolvente(s).
  2. Sensibilizar e informar a população e público em geral sobre a importância do ordenamento do território e do urbanismo na promoção da qualidade de vida.

2. Economia

  1. Promover a diversificação de actividades económicas ou de serviços ainda que não directamente ligados ao turismo, respeitando os recursos locais, numa perspectiva de desenvolvimento integrado e sustentável.
  2. Promover as actividades económicas ligadas ao ambiente, à cultura, às tradições e ao conhecimento local.
  3. Incentivar o desenvolvimento de mais valias à economia ligada ao turismo.
  4. Promover a organização da actividade turística durante todo o ano.

3. Habitação e Alojamento

  1. Incentivar a residência permanente a fim de equilibrar a actividade durante todo o ano.
  2. Contribuir para o equilíbrio entre residências principais e residências secundárias no território municipal, particularmente através do melhoramento da qualidade de vida dos residentes.

4. Cultura

  1. Preservar, recuperar e revitalizar as tradições e conhecimentos locais numa perspectiva de manutenção da identidade social e cultural das populações.
  2. Promover e apoiar a realização de eventos culturais ao longo de todo o ano.

5. Património edificado

  1. Zelar pela protecção e valorização dos locais de interesse arqueológico e de edifícios de valor patrimonial que não estejam protegidos por entidades a nível superior (nacional ou regional)
  2. Assegurar a salvaguarda dos locais de interesse arqueológico e de edifícios de valor patrimonial que estejam em perigo.
  3. Inventariar o património edificado e assegurar a preservação do mesmo em coerência com futuras intervenções.
  4. Assegurar a protecção contra intervenções não integradas, na envolvente de edifícios / construções de valor patrimonial isolados.
  5. Dispor de um serviço público de aconselhamento, arquitectónico e técnico, competente no domínio do património.
  6. Sensibilizar e informar o público (população e visitantes) sobre o património municipal através de sinalética didáctica.

6. Ambiente

  1. Assegurar a protecção (municipal ou supramunicipal) dos ecossistemas e de todos os locais de interesse ecológico particularmente através da colocação em rede e criação de "corredores ecológicos" (" couloirs écologiques ").
  2. Assegurar a gestão sustentável dos locais turísticos vulneráveis.
  3. Promover uma politica de prevenção (municipal ou supramunicipal) de riscos ambientais.
  4. Garantir a qualidade ambiental dos edifícios municipais a recuperar ou construir, pela natureza dos materiais, eficiência energética, economia de recursos hídricos e pela prevenção de riscos naturais.
  5. Sensibilizar e informar o público (população e visitantes) sobre o meio-ambiente do município através de sinalética didáctica.

7. Enquadramento da paisagem

  1. Assegurar a protecção e ou a requalificação paisagística da(s) vila(s)/cidade(s) histórica(s) e da paisagem rural e natural características do local.
  2. Promover, na medida do possível, a gestão paisagística do território municipal através de actividades agrícolas, pastoris, florestais e de pesca.
  3. Implementar regulamentação sobre publicidade e uso de outdoors
  4. Assegurar um serviço público de aconselhamento técnico competente no domínio da paisagem.
  5. Sensibilizar e informar o público (população e visitantes) sobre a paisagem do município através de sinalética didáctica.

8. Circulação, transportes e mobilidade

  1. Regular a circulação de veículos motorizados no interior da(s) vila(s)/cidade(s) histórica(s) e em zonas sensíveis.
  2. Optimizar as acessibilidades e estacionamento aos residentes da(s) vila(s)/cidade(s) histórica(s).
  3. Optimizar as acessibilidades da população, das pessoas com mobilidade reduzida e dos visitantes através de transportes colectivos.
  4. Optimizar o acesso de pessoas com mobilidade reduzida a todos os equipamentos e locais turísticos.

9. Associação municipal

  1. Promover a adesão do municipio a todas as associações com objectivos comuns aos que se apresentam nesta Carta.
  2. Participar activamente no intercâmbio de experiências, de iniciativas e de projectos da rede VillageTerraneo .