VillageTerraneo
français espanol italiano portugues english
 

 

Menerbes

Provença - Alpes - Côte d'Azur

Situado no Luberon, a 35 km a Este de Avignon e a 90 km de Marselha, a vila de Ménerbes (1000 habitantes) estende-se ao longo de uma cratera rochosa dominando um vasto território agrícola.

Nas extremidades dessa cratera duas fortalezas: o antigo castelo, transformado em habitação do pintor Nicolas de Stael em 1953, e a cidadela do século XIII, reconstruída no século XVI. Pela sua posição estratégica, no ponto mais alto, a cidadela desempenhou um importante papel durante as Guerras Religiosas. Ménerbes foi de facto uma praçaforte ocupada pelos Huguenotes, erigida em local de protecção pelos Protestantes de 1573 a 1579.

Na Praça, encostado à antiga Torre de Vigia embelezada com um sino, um pórtico arcado abre-se sobre uma magnífica paisagem do monte Ventoux.Muitos escritores e artistas de renome escolheram e continuam a escolher esta vila para residir.

Ménerbes produz um vinho de Região Demarcada Controlada "Côtes du Luberon". Instalado na herdade vinícola da Citadelle, um invulgar museu de saca-rolhas ilustra este indispensável instrumento desde o século XVII à actualidade.Ménerbes está classificada como uma das "Mais Belas Vilas de França".

O Município de Ménerbes integra o Parque Natural do Luberon cuja Carta visa a promoção do turismo integrado no âmbito do desenvolvimento sustentável.

A "Maison de la Truffe et du Vin" (Casa das Trufas e do Vinho) é um dos projectos chave do município, onde o desafio principal é a valorização dos produtos do interior para assegurar a diversidade dos recursos económicos.

O antigo hotel Astier de Monfaucon, construído no século XVII, acolhe este centro de recursos vocacionado para três áreas distintas: pedagógica, cultural e promocional.

O restauro da igreja Saint-Luc do século XIV irá repor todo o esplendor a este edifício que poderá acolher de novo os seus fiéis e ocasionalmente os concertos organizados por "Les musicales du Luberon". Este projecto foi concretizado com o apoio da Fundação Patrimoine, do World Monument Funds, da região de Provença e donativos privados.

diapositivos